REALCES

blog

De volta ....

E de repente, sem que tenha sentido o tempo passar, estou cá de novo, no meio desta paisagem vasta e rude, marcada pelo vento e pelas ondas. 

Ao longo do ano, várias tem sido as visitas ao sudoeste Alentejano e à Costa Vicentina, no encalço do objeto primário da missão, a cegonha. Não ponho de parte todas as outras vertentes da missão, as paisagens, sejam elas, vastas ou intimistas, os outros seres que aqui estão, mas também o lado mais abstrato, tema este que tanto me fascina.

Para além da oportunidade fotográfica, andei grande parte do tempo a fazer “trabalho de casa” e a estudar hipóteses para um futuro próxmo. Existem dias em que saio para fotografar e a máquina nem sai da mochila, pois paro para falar com os pescadores e mariscadores que vou encontrando pelas falésias, o seu conhecimento da zona e hábitos de alguns animais faz-me sentir um perfeito ignorante. 

3.jpg

Fotograficamente, não sou dos que gosta de encher a “moldura” com o objeto, opto na quase totalidade dos casos por deixar a imagem respirar, prefiro um ambiente estrondoso, a um objeto imaculado, 100% presente.

Nuno Cabrita

Projecto Realces