REALCES

blog

Do Nordeste ao Sudoeste alentejano

Ao longos dos últimos 10 anos tenho percorrido todo o Alentejo à procura de lagoas (grandes e pequenas) onde possa observar e fotografar as mais variadas espécies. Comum a todas elas é a presença da Garça-real (Ardea cinerea). Desde o ribeiro mais pequeno ladeado de vegetação até às grandes massas de água em espaços abertos, a Garça-real adapta-se facilmente às condições resistindo estoicamente à pressão humana cada vez mais sentida nesses locais. 

 

Recentemente, seguindo o planeamento da minha missão, percorri as calmas margens do Guadiana, passei pelos "braços" da Albufeira do Caia, visitei algumas lagoas perdidas nas planícies de Évora e explorei as grandes lagoas da Costa Alentejana (Melides e Santo André) na procura dos diferentes habitats das grandes "garças portuguesas". 

Do Nordeste ao Sudoeste Alentejano observei diferentes espécies de garças nos mais variados comportamentos, com destaque para a majestosa e apaixonante postura de caça da Garça-real, observável em todos esses locais. 

Horas e horas na sua companhia e pareço conhecer todos os seus movimentos. As imagens parecem esgotar-se a cada saída mas cada segundo no seu encalço despertam novas perspectivas que renovam a minha criatividade e a minha adoração por esta espécie. 

Ricardo Lourenço

Projecto Realces